GAMES 4U
 
28/12/2019

Redação Games4U

Street Fighter V feminino quer dar experiência às jogadoras

E-Sports, Luta, Esportes, Multiplayer, PS4, PC 

Casa do anual Treta Championship e do semanal TreTerça, Curitiba também hospedará o Fight Like a Girl — um torneio feminino de Street Fighter V ainda no início de 2020.

A competição é uma iniciativa praticamente inédita na comunidade brasileira de jogos de luta e está sendo organizado pela veterana Bealank e a organização do Treta. Segundo Bea, a ideia do torneio “surgiu um pouco antes do Treta 2018. Praticamente um mês antes do Treta anual, logo após de eu ir participar do meu primeiro offline aqui em Curitiba e terminar empatada em quinto”.

Embora a comunidade de jogos de luta seja conhecida por ser mais inclusiva e aberta a novos jogadores, Bea explica que “o torneio é extremamente necessário para deixar gurias que curtem jogos de luta mais confortáveis com a ideia de ir a um offline jogar”.

 

Temos o orgulho de apresentar o Fight Like a Girl, torneio de Street Fighter V voltado ao público feminino.
Garotas, venham testar suas habilidades e conhecer o maravilhoso cenário dos jogos de luta.
Inscrições gratuitas com premiação #sfv #fgcbr #eports #ogrebeer@matcherino_pic.twitter.com/eFOt0qNDVb

— TRETA CHAMPIONSHIP (@TRTChamp) December 25, 2019

 

“Eu mesma levei mais de um ano para ir a um offline do Treta. O Giovane [do Treta] me chamou vezes e vezes desde 2017 e eu só fui no meu primeiro em agosto de 2018, depois de acompanhar os streams deles e aprender quem participava”, conta. “E olhe que eu já sabia que a cena de jogos de luta é menos tóxica no offline. Mas mesmo assim tive receio de ir”.

Segundo ela, um torneio presencial exclusivo para mulher e com uma mulher na organização “vai ajudar outras gurias a se sentirem mais à vontade e quebrar aquela barreira que as impede de ir jogar off”. Além disso, pode dar a experiência de torneio para as jogadores e chamar a atenção de mulheres que gostam de jogos e nunca experimentaram jogos de luta.

“O objetivo desse torneio é fortalecer a cena feminina de FGs [jogos de luta] no Brasil, dando foco e hype ao talento local e fazendo muito barulho, como estamos fazendo agora”, afirma Bea. “E com sorte fazer mais algumas gurias passarem a comparecer nos offlines aqui. Eu não posso ser a única competindo com frequência. Então vamos torcer para o Fight Like a Girl ser um sucesso completo!”

Bea também contou que, embora também jogue SFV, não irá competir, já que a maioria das jogadores estarão num nível mais iniciante ou intermediário. “Irei narrar o torneio para colocar o foco 100% nelas, elevando o hype das lutas e das marcas/streams/redes sociais, se tiverem. O foco vai ser 100% elas”, cravou.

Giovane Lurezonski, fundador do Treta, disse ao ESPN Esports Brasil que topou a ideia do torneio “na hora”. “Sempre convidei a Bea pra participar de nossos torneios mensais e semanais. Ela é incrível e joga muito”, elogiou.

“Encorajamos a todos sempre a participar, e adoro ver as meninas participando cada vez mais”, comentou. “Nada mais justo que fomentarmos o cenário feminino, e quem sabe ter um campeonato anual no Treta 2020 um camp anual para as mulheres”.

O Fight Like a Girl será realizado no bar Cooldown em 25 de janeiro e terá uma premiação de R$ 500. A inscrição será gratuita e estará disponível em breve.

(Texto: Daniela Rigon / ESPN Brasil, Foto: Darkain Multimedia / Visualhunt.com / CC BY-NC-SA)

compartilhe

Confira as notícias e vídeos do mundo dos games

Amazon Prime Gaming traz itens gratuitos para games gigantes
Cyberpunk 2077 estreia três novos trailers simultâneos
Velozes e Furiosos: Encruzilhada traz os atores originais
Patrulha da Noite ganha vida em Game of Thrones: Tale of Crows
Especial de Verão permite criar corridas de rua em GTA Online