GAMES 4U
 
19/06/2018

Redação Games4U

Nintendo agora vem com tudo para colocar fogo nos e-sports

E-Sports, Acao, Esportes, Arcade, Multiplayer, Wii U, Nintendo Switch 

Durante a Electronic Entertainment Expo, a E3, realizada entre os dias 12 e 14 de junho em Los Angeles, EUA, a Nintendo lançou o Super Smash Bros. Ultimate. Para celebrar a ocasião, a Nintendo organizou um torneio com alguns dos melhores jogadores de Melee e Smash Wii U de todo o mundo.

A ESPN Esports conversou com o presidente e diretor de operações da Nintendo na América, Reggie Fils-Aimé, para falar sobre Smash, Splatoon, as Olimpíadas e a estratégia da Nintendo de explorar os esportes eletrônicos.

Reggie Fils-Aimé, o chefão da Nintendo

ESPN Esports: Os controles dos videogames foram produzidos em diferentes épocas e por diferentes fabricantes, mas aqueles feitos no início dos anos 2000 tendem a ser os melhores. Os jogadores profissionais estão ficando loucos tentando caçar esses controles, gastando muito dinheiro. E à medida que os controles quebram, isso é um a menos no mercado. Por que a Nintendo, sob qualquer circunstância, é contra a modificação de softwares em seus jogos no torneio?
Reggie:
Bem, acho que você tem que começar pelo quadro geral e o que mais importante é que nos torneios que endossamos, queremos que sejam usados controladores com fio, e queremos que não haja nenhuma modificação. Acreditamos que é a coisa mais justa para a comunidade e para os jogadores. Nossa esperança futura sobre Super Smash Bros. Ultimate é que adoraríamos ver o Super Smash Bros. Ultimate ser o novo título definidor do Smash Bros. no circuito.

Nós achamos que faz sentido pois mostramos como você pode usar um controle pro, conectado ao hardware - e obviamente nosso controle pro é atual e há uma “tonelada” de reposição - então ele resolveria a preocupação do jogador de não ser capaz de ter um controle prontamente disponível em caso de emergência. O atual controle de GameCube, aqueles que fabricamos para o Wii U, e os que estamos trazendo de volta para o Super Smash Bros. Ultimate, que há uma oferta ampla, é o que achamos que vai satisfazer as necessidades da comunidade de jogadores. Então, se essa é a nossa esperança, então porque não há modificações? Acreditamos que, fundamentalmente, permitir a modificação começa a colocar o jogo em risco de qualquer tipo de vantagem injusta.

O espaço do torneio é como a UCF (Universal Controller Fix, uma modificação para controle de Super Smash Bros. Melee), e os torneios que não são parceiros da Nintendo permitem a UCF como padrão. Se bons organizadores de torneios não garantem nenhum jogo sujo com a UCF, isso seria algo que a Nintendo poderia estar aberta? Olha, eu nunca diria nunca. Mas, certamente, mais uma vez, nossa mentalidade é que queremos que haja uma disputa justa. Queremos que haja coerência. Essas são as coisas que trabalhamos com as Evos (torneio de jogos de luta) do mundo e os outros organizadores do torneio.

Eu sou perguntado constantemente, qual é a abordagem da Nintendo para a comunidade de esports. E nossa abordagem é que queremos padrões consistentes. Queremos uma abordagem à competição que seja justa, equilibrada e que permita aos jogadores mostrar suas habilidades. Portanto, trabalhamos com os Evos. É por isso que criamos nossos próprios torneios. Esse é o nosso princípio orientador. E é por isso que, para sua pergunta sobre as modificações de controles nós não apoiamos isso. Até mesmo os jogadores de Splatoon 2 optam por usar o Switch Pro Controller sem fio, pois, por qualquer razão, tem menos atraso.

E novamente, nos torneios que fazemos. Então você viu que nós conectamos os controladores. E novamente, fazemos isso por vários motivos. Um, elimina o atraso, e segundo, novamente, para ter certeza de que são esses jogadores que estão jogando, não há outro elemento de interferência. Então, são essas as coisas que fazemos, as abordagens que adotamos. O que outras competições fazem, ou como outros eventos agem, é problema deles.

Existe a chance da Nintendo lançar um controle de elite, semelhante ao que o Xbox fez?
Novamente, tudo é possível. Para nós tudo se resume à onde está a oportunidade, como ela faz sentido e como podemos disponibilizá-la para essa comunidade. Nós entendemos que para o jogador profissional ter um controlador que amam permite que tenham seu melhor desempenho, algo que é muito importante. Portanto é algo que estamos sempre observando. Já existe um circuito de torneios estabelecido para Splatoon. E com o Smash, a Nintendo está adotando uma abordagem mais seletiva, já que a comunidade já está bem estabelecida.

Espaço da Nintendo na E3 2018

Você acha que a Nintendo pode adotar a abordagem que a Capcom fez com o Pro Tour, por meio de parcerias com torneios já estabelecidos para ter seu próprio circuito de Smash?
Acreditamos que há uma série de títulos da Nintendo que poderiam se sair bem no cenário competitivo. Acreditamos que Splatoon pode ir excepcionalmente bem e, obviamente, Smash Bros. Experimentamos com Arms e vamos experimentar com Mario Tennis Aces. Nós pensamos que estes jogos podem ir muito bem. À medida que vemos o sucesso, continuaremos a investir e esse investimento será diferente do que outras empresas estão fazendo. Podemos até patrocinar algum tipo de circuito.

Podemos fazer coisas puramente online como uma maneira de incentivar a comunidade. Vamos experimentar em vários títulos diferentes e em várias regiões diferentes. O Japão está liderando o mercado global com a experimentação em Splatoon, por exemplo. Nós fizemos muita experimentação com Mario Kart aqui nos Estados Unidos.

A Nintendo jamais consideraria dar prêmios em dinheiro?
Dar prêmios em dinheiro é repetir o que os outros estão fazendo. Franquias são a maneira que os outros estão fazendo. Queremos que nos jogos competitivos seja de uma forma que honre o jogo, uma forma que honre o jogador. Então essas são as coisas que passam pela nossa mente. Desse ponto de vista, tudo é possível, gravitamos em direção a coisas que fundamentalmente reforçam os grandes jogos que temos, possibilitando a ótima jogabilidade e o crescimento da comunidade.

Vocês ofereceram a Juan "Hungrybox" DeBiedma, da Team Liquid, um emprego na Nintendo se ele largasse o jogo entre vocês dois no Nintendo World Championships de 2015. Ele não abandonou a partida por orgulho. Existe algum em você que respeita essa decisão da Hungrybox?
Olha, eu tenho o maior respeito por Hungrybox e, de fato, Hungrybox e eu nos encontramos no Game Awards. Eu sentia falta dele - ele estava a convite - mas não tive a chance de falar com ele. É um ótimo jogador.

Esse trabalho ainda está vago ou já foi preenchido?
O quê? Não! Olha, não sei se Hungrybox realmente quer trabalhar para mim, mas acho que ele tem sido um grande embaixador para a cena Melee e não tenho nada além de respeito por ele. Tenho que admitir que quando Hungrybox e eu jogamos, não fui avisado de que jogaríamos com os controles do GameCube. Eu estava sem essa vantagem competitiva, mas teria me derrotado de qualquer maneira. Ele é o melhor jogador do mundo. A habilidade técnica necessária para se jogar o Smash Bros.  é tremenda.

Super Smash Bros. Ultimate: a grande aposta da Nintendo

Vocês estariam animados em ver o Smash, ou quaisquer propriedades da Nintendo, nos Jogos Olímpicos?
Com certeza. Primeiro, para nossa forma de entretenimento, como indústria, o destaque nos Jogos Olímpicos seria fenomenal. Sempre que isso acontece, onde quer que isso aconteça, é fenomenal. Para Smash Bros., ser incluído como uma das propriedades intelectuais particulares em destaque seria uma honra. Do nosso ponto de vista, continuamos a incentivar que comissões olímpicas considerem essa uma nova forma de esporte. E estamos ansiosos para ver o que o futuro nos reserva.

Os jogadores japoneses de Smash estão preocupados que nunca poderão ter uma carreira no game, ou que precisariam viajar constantemente para os EUA para ganhar a vida. Para contornar algumas leis japonesas anti-jogo, foram criadas essas licenças pro-jogador. Isso significa que os jogadores profissionais de Street Fighter, Tekken e Puyo Puyo Tetris podem finalmente ganhar algum dinheiro. Mas a Nintendo do Japão impediu que Smash Bros. fizesse parte desse programa. Essa conversa acontece em uma escala global da Nintendo?
Eu não posso dar aos detalhes com o que está acontecendo com as licenças de jogador. Como elas funcionam? Não posso mesmo dar detalhes. Mas o que posso dizer é que o seu ponto crucial é absolutamente verdade que, regionalmente, diferentes atividades estão acontecendo com diferentes jogos. E a Nintendo filosoficamente acredita que capacitar as regiões para conduzir a atividade de uma maneira que faça sentido em seu mercado é muito importante. Também acreditamos que precisamos criar oportunidades para as equipes podem competir. Nós obviamente fizemos isso com Splatoon, duas vezes. Essas são as conversas em que me envolvo. Como criamos um ecossistema.

Olhando para o cenário dos e-sports, Melee e Smash 4 estão no 11º e 12º lugares, respectivamente.
Com base em quê?

Horas visualizadas.
Apenas com base no Twitch?

Especificamente o Twitch.
A razão pela qual estou perguntando isso é porque aqui nos Estados Unidos - fizemos várias transmissões no ano passado - transmissões competitivas. E o número de Splatoon foi excepcionalmente alto. Houve uma transmissão do Evo para Smash Bros., tanto no Wii U quanto Melee, ambos com números extremamente altos. Fizemos algo único com Mario Kart 8. A audiência foi bastante forte tanto nas visualizações lineares como nas não lineares. Eu não vi os números da Newzoo e, portanto, esse contexto não é algo que conheço. Mas os dados que vi, que eram de um provedor de serviços diferente fomos excepcionalmente bem. Melhor que alguns dos títulos competitivos estabelecidos há muito tempo.

Se você combinar Melee e Smash 4, Smash estará em nono lugar, derrotando Street Fighter. E se somar Smash Ultimate, pode saltar ainda mais alto. Quanto vocês da Nintendo da América estão dispostos a repassar suas preocupações da atual comunidade competitiva de Ultimate para o time no Japão? Talvez juntar as cenas de Melee e Smash 4 em Ultimate?
Realmente acho que há duas coisas diferentes acontecendo. Primeiro, a própria comunidade precisa se unir em torno de um título específico. Ou seja, como a comunidade Melee coloca as mãos no Smash Bros. Ultimate, e eles veem a velocidade, eles veem alguns dos mecanismos de jogabilidade que o sr. [Masahiro] Sakurai colocou. Alguns jogadores do Melee conseguiram colocar as mãos no jogo, e eles estavam bastante animados - nós pudemos ver uma consolidação do jogo Smash. Isso permite padronizar as regras do jogo, garantir que as configurações, os controles com fio, tudo isso esteja lá, para que não haja mais desculpas.

(Imad Khan/ESPN Brasil)

 

compartilhe

TimberGuy

Baixar

Amazing Cowboy HD

Baixar

Zombie Chase 3

Baixar

Castle Defender 2

Baixar

Jewel Bubbles 3 HD

Baixar

Astronaut Walking Saga

Baixar

Galaxy Shooter

Baixar

Get 10 Men

Baixar

Moto Drag Racing

Baixar

Roulette Vegas Casino

Baixar

Roll That Ball 2

Baixar

Football Cup 2018

Baixar

Confira as notícias e vídeos do mundo dos games

Fortnite ganha versão física em caixinha com pacote inédito
SEGA Heroes junta personagens clássicos em jogo gratuito
Fallout 76 leva a sobrevivência em mundo aberto ao limite
Darksiders III recebe edição diferente para fãs brasileiros
NHL 19 ganha edição especial do maior jogador da história